Dia 95 — A Perigo

1/ O governo federal leiloou seis áreas portuárias em Belém, continuando sua agenda de privatizações. Em março o governo havia vendido outros quatro portos e doze aeroportos. Embora as privatizações sejam impopulares e tendam a causar aumentos nos preços sem melhoras na qualidade dos serviços, elas continuam uma prioridade do governo Bolsonaro. O ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou estar seguro que vão conseguir vender “20% ou 30% das estatais”. (R7 / UOL)

2/ O líder do governo na Câmara está com o cargo a perigo. Em meio a críticas gerais sobre a articulação fraca entre o governo e os parlamentares, o Major Vitor Hugo também foi repreendido por não defender Paulo Guedes da oposição durante a visita do ministro à Comissão de Constituição e Justiça, em que foi chamado de “tchutchuca”. Ainda não há consenso sobre qual seria seu substituto. (Estadão)

3/ Bolsonaro pretende acabar com o horário de verão. Segundo o presidente, o tema já foi discutido com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e deve ser anunciado em breve. Já estudado durante o governo Temer, o fim do horário de verão vem sendo discutido mundialmente, conforme os gastos maiores com ar-condicionado passaram a anular a economia com iluminação no horário alterado. (G1 / Folha)

Redação