Dia 9 — João 8:32

1/ O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, usou notas fiscais de uma empresa que pertence a um amigo pessoal para receber 317 mil reais em verbas de gabinete da Câmara dos Deputados. Parte das notas foram emitidas em sequência, outro indício de irregularidades. Anteriormente, Onyx já havia admitido ter recebido 100 mil reais de caixa 2 do grupo JBS. Na ocasião, o então deputado afirmou ter aprendido sua lição e tatuou um versículo bíblico como penitência: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. (R7 / Correio)

2/ Os livros didáticos do ensino fundamental não precisarão mais ter referências bibliográficas, de acordo com mudanças no edital do MEC para compra dos livros que serão utilizados em 2020. Além de dispensar qualquer embasamento científico, o edital também permite erros de impressão em mais de 10% do conteúdo e a veiculação de propagandas como parte do material didático. Também foi retirada a exigência que as ilustrações contemplassem a diversidade étnica do país. (Estadão / Folha)

Redação