Dia 80 — Nada a Temer

1/ O ex-presidente Michel Temer foi preso preventivamente em operação da Lava Jato. Temer é alvo de três denúncias criminais: a primeira acusa o ex-presidente de chefiar o chamado “quadrilhão do MDB” e de tentar comprar o silêncio de Eduardo Cunha na prisão. A segunda trata das origens de uma mala de dinheiro recebida pelo ex-assessor de Temer. Por fim, ele também é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em esquema envolvendo o setor portuário. Justificando a prisão preventiva, o juiz responsável afirmou que Temer e outros nove envolvidos estariam ocultando valores e forjando documentos para dificultar as investigações. (Veja / R7)

2/ A prisão de Temer afasta o governo de sua base aliada, especialmente DEM e MDB. Rodrigo Maia, o presidente da Câmara e principal articulador da reforma da Previdência, teve seu sogro preso na mesma operação, pouco depois de ter dado uma bronca pública em Sérgio Moro. Do lado jurídico, o episódio também aprofunda a briga entre os promotores da Lava Jato e os ministros do Supremo Tribunal Federal, que deverão julgar o pedido de habeas corpus de Temer. (Veja)

3/ A proposta de reforma da previdência dos militares não foi bem recebida na Câmara. Mesmo deputados da base aliada consideraram que a proposta passa o sinal errado à sociedade ao incluir a reformulação da carreira e a criação de várias gratificações e adicionais, quando a reforma da previdência civil traz apenas cortes e sacrifícios. (R7 / El País)

Redação