Dia 70 — Fake News

1/ Bolsonaro alegou falsamente que uma jornalista pretendia “arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”. No Twitter, o presidente reproduziu uma notícia falsa do site Terça Livre, em que a repórter do Estado de S. Paulo Constança Rezende teria sido gravada conversando em inglês sobre suas intenções contra Bolsonaro. Na realidade, a jornalista disse apenas que o caso Queiroz “pode comprometer” e “está arruinando Bolsonaro”, sem demonstrar qualquer intenção de sua parte. O Terça Livre também mentiu ao dizer que Constança teria sido a primeira jornalista a escrever sobre o caso, e que o diálogo seria parte de uma entrevista dada a um jornal francês. (Estadão / O Globo / Lupa)

2/ Bolsonaro dá em média uma declaração errada por dia. De acordo com verificação feita por agência de checagem, o presidente repetidamente tentou levar o crédito por ações de governos anteriores, se enganou sobre indicadores econômicos e tentou negar a influência de fatores políticos na indicação de cargos do governo, entre outras derrapadas. (Aos Fatos)

3/ O ex-chefe da assessoria de imprensa do Exército vai coordenar as mídias sociais do Planalto. O coronel Didio Pereira de Campos será o chefe da Comunicação Global, órgão da Secretaria de Comunicação Social da presidência responsável tanto pelas mídias sociais quanto pela publicidade do governo. Estranhamente, Bolsonaro e seu filho Carlos foram ao Twitter denunciar que a nomeação seria “fakenews”, embora ela tenha sido publicada no Diário Oficial de hoje. A indicação foi feita pelo ministro da Secretaria do Governo, o general Carlos Santos Cruz, e assinada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. (Folha / Fórum)

4/ Briga entre militares e discípulos de Olavo de Carvalho dizima o ministério da Educação. Os olavistas foram responsabilizados pelo vexame da carta pedindo que as escolas gravassem seus alunos cantando o hino nacional, resultando em pelo menos quatro exonerações. Os olavistas foram reclamar diretamente com Bolsonaro, e o presidente ordenou que o ministro Vélez Rodríguez afastasse também um de seus assessores, o coronel-aviador da reserva Ricardo Roquetti. A equipe deve sofrer novas mudanças nos próximos dias. (Folha / Veja)

Redação