Dia 36 — Paciência

1/ Parlamentares do partido de Bolsonaro apresentaram uma série de CPIs para impedir que a oposição investigue o caso Queiroz. “É uma estratégia pra deixar o PT de fora e não deixar eles ficarem enchendo a paciência do governo nos próximos anos”, afirmou a deputada Joice Hasselmann (PSL). A Constituição estabelece um máximo de cinco Comissões Parlamentares de Inquérito simultâneas. O grupo pretende investigar o programa Mais Médicos, a União Nacional do Estudantes e a Comissão Nacional da Verdade, entre outros temas associados à esquerda. (Estadão / Noblat)

2/ O novo promotor responsável pelo caso Flávio Bolsonaro fez posts favoráveis ao investigado. No Twitter, Cláudio Calo compartilhou posts dos Bolsonaro e defendeu Flávio, afirmando que as movimentações financeiras suspeitas “não necessariamente indicam crime”. Cláudio assumiu o caso porque a posse de Bolsonaro como senador retirou a competência do responsável anterior, o procurador-geral do MP/RJ, para investigar o caso. (O Globo / Estadão)

Redação