Dia 35 — Anticrime

1/ O ministro do Turismo foi acusado de criar candidaturas fantasmas para roubar dinheiro público. Marcelo Álvaro Antônio (PSL) teria repassado 279 mil reais do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral a quatro candidatas de fachada, que então gastaram esse dinheiro com empresas de assessores, parentes ou sócios do atual ministro. (Folha / Veja)

2/ Proposta “anticrime” de Moro pode anular penas para policiais que matam em serviço. Além de ampliar as circunstâncias em que o agente tem liberdade para usar força letal, o projeto também prevê que mesmo em casos de excessos o juiz pode deixar de aplicar a pena se julgar que houve “escusável medo, surpresa ou violenta emoção” por parte do agente de segurança. (Correio / UOL / Veja)

3/ Outra previsão do projeto “anticrime” é a punição retroativa de caixa 2. Para ser aprovada, a lei terá que receber maioria de votos na Câmara e no Senado, além da sanção presidencial. Entre os congressistas investigados ou condenados por caixa 2 estão o presidente do Senado, Davi Alcolumbre; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; o deputado e ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni; e o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro, entre muitos outros. (Veja / Correio)

Redação