Dia 25 — A Qualquer Custo

1/ Uma barragem da Vale se rompeu em Brumadinho, Minas Gerais, liberando uma avalanche de cerca de dez milhões de litros de rejeitos de mineração. Cerca de 200 pessoas estão desaparecidas. A destruição ecoa o que aconteceu em Mariana há três anos, quando a ruptura de uma barragem ainda maior da Samarco, uma empresa controlada pela Vale, causou o maior desastre ambiental do país e matou 19 pessoas. O Movimento dos Atingidos por Barragens, em nota, culpabilizou o modelo de mineração usado no país, citando “empresas privatizadas e multinacionais que visam o lucro a qualquer custo”. Até o momento, ninguém foi condenado pela tragédia de Mariana. (Veja / R7 / G1)

2/ O ministro da Educação afirmou que o período da ditadura “atendeu os anseios da população” e que foi “querido” pela sociedade. Ricardo Vélez Rodriguez discursou na posse do novo presidente do Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação da prova do Enem. Anísio Teixeira, o educador brasileiro homenageado no nome do instituto, foi morto por militares em 1971. (Correio / Veja / EBC)

Redação