Dia 23 — Nada a Declarar

1/ Bolsonaro cancelou coletiva de imprensa no Fórum Econômico Mundial, sem explicar o motivo nem avisar a organização do evento. Também participariam os ministros Sergio Moro, Paulo Guedes e Ernesto Araújo, mas só Moro apareceu e não quis falar sozinho. Mais de 600 jornalistas de todo o mundo estão em Davos, cobrindo o que é considerado um evento crucial para atrair investidores estrangeiros. (Veja / Exame / Folha)

2/ Bolsonaro comemorou cortes nos gastos do governo em comunicação. O contrato com a agência CDN, com o objetivo de melhorar as relações do governo brasileiro com a imprensa estrangeira, venceu e não será renovado. No Twitter, o presidente também afirmou ter zerado os gastos da Caixa e do Banco do Brasil com propaganda. (Valor / Correio)

3/ Flávio Bolsonaro ocupou um cargo de 40 horas semanais em Brasília ao mesmo tempo que fazia estágio e faculdade no Rio. Então com 19 anos, Flávio era técnico de gabinete na liderança do PPB, fazia faculdade de Direito na Universidade Candido Mendes, e estágio na Defensoria Pública do Rio de Janeiro. As três atividades seriam, em teoria, presenciais. (BBC)

Redação