Dia 1 — E Assim Começou

pesquisa/ Datafolha revelou o menor índice de otimismo sobre um novo governo desde o fim da ditadura. 65% dos brasileiros acreditam que o governo de Bolsonaro será ótimo ou bom, contra 71% que acreditavam que Collor teria um bom mandato. Lula registrou 76%. (Veja / Folha)

2/ A posse foi marcada por um esquema de segurança sem precedentes, com mais de 10 mil agentes em atuação. Os militares pela primeira vez instalaram um radar e dois lançadores de mísseis anti-aéreos para impedir possíveis aeronaves terroristas. Moradores de Brasília receberam mensagens de celular com instruções sobre o que seria permitido levar para a posse. (G1 / R7)

3/ A imprensa foi hostilizada pelas equipes de segurança e por apoiadores de Bolsonaro, aos gritos de “comunistas” e “vão falir”. Tentando cobrir a posse, jornalistas foram impedidos de circular livremente, e tiveram seu acesso a bebedouros e banheiros negado. Depois de esperar quase seis horas em um espaço sem cadeiras, os repórteres foram ignorados pelo presidente quando passou pelo salão da Câmara dos Deputados. (Veja / Correio / R7 / Folha)

4/ Em seu discurso de posse, Bolsonaro reafirmou o compromisso de combater a “ideologia de gênero”, assim como “valorizar a família e nossa tradição judaico-cristã”. Também afirmou que “hoje é o dia que o povo começou a se libertar do socialismo, da inversão de valores e do politicamente correto”. Por fim, reiteirou o direito à legítima defesa, em referência ao porte de armas. (Veja / UOL / R7)

Redação