Dia 144 — Em Liberdade

1/ Todos os militares responsáveis por balear um carro no Rio de Janeiro foram soltos. Os militares dispararam mais de 250 tiros contra o carro de uma família que ia para um chá de bebê, matando o músico Evaldo dos Santos Rosa e o catador de papel Luciano Macedo, que tentou ajudar. Julgados pelo STM, os militares encontraram céu de brigadeiro, e somente uma entre os 15 ministros votou contra eles responderem ao processo em liberdade. (Veja / G1)

Redação
Dia 143 — Maioria

1/ A maioria dos ministros do STF votou a favor da criminalização da homofobia. Seis dos onze ministros já deram seus votos, todos favoráveis. Os demais aguardam o prosseguimento do julgamento em junho. Se confirmada, a decisão equipara a homofobia e a transfobia ao crime de racismo até que o Congresso faça uma legislação específica. Um projeto nesse sentido já está em tramitação no Senado. Racismo é um crime inafiançável e carrega uma pena de até cinco anos de prisão. (DW / Globo)

Redação
Dia 142 — Fuzis

1/ Bolsonaro recuou e fez mudanças no decreto de armas de fogo. Foram retiradas brechas que permitiam o porte de armas em aviões e a compra de fuzis por qualquer cidadão. O decreto modificado ainda expande o porte de armas para mais de vinte profissões, facilita a compra de munições e permite que colecionadores, esportistas e caçadores andem com suas armas carregadas. Não está claro se as modificações serão suficientes para evitar os ataques ao decreto no Congresso e no STF. (DW / Veja / BBC)

Redação